Poema de Cora Coralina

Torta de BananaHoje tem outra Torta de Banana.

Não está participando ainda do sorteio?!?! Como assim?!?! Corre!!! Informações aqui.

Quando escrevi o post sobre Goiás Velho eu fiquei com vontade de colocar um poema de Cora Coralina pra vocês. E coincidência ou não, no dia que fui para Goiás eu comprei o jornal e já na capa tinha parte da “Oração do Milho”. Uma beleza de poema.

E ao final do poema tem a receita de uma segunda torta de banana que fiz. A primeira você encontra aqui.

Ah e antes que eu me esqueça: eu amo milho e “tudo” que é de milho; milho cozido, sorvete de milho, farinha de milho, cuscuz nordestino, pamonha, bolinho de milho, bolo de fubá, broa de milho… fico doida. E antes que você pense que eu esqueci do curau e da polenta… sabia que eu não sou muito chegada? Vai entender…

Oração do Milho, por Cora Coralina.

“Sou a planta humilde dos quintais pequenos e das lavouras pobres.
Meu grão, perdido por acaso, nasce e cresce na terra descuidada. Ponho folhas e haste e se me ajudares Senhor, mesmo planta de acaso, solitária, dou espigas e devolvo em muitos grãos, o grão perdido inicial, salvo por milagre, que a terra fecundou.
Sou a planta primária da lavoura.
Não me pertence a hierarquia tradicional do trigo. E de mim, não se faz o pão alvo, universal.
O Justo não me consagrou Pão da Vida, nem lugar me foi dado nos altares.
Sou apenas o alimento forte e substancial dos que trabalham a terra, onde não vinga o trigo nobre.
Sou de origem obscura e de ascendência pobre. Alimento de rústicos e animais do jugo.
Fui o angu pesado e constante do escravo na exaustão do eito.
Sou a broa grosseira e modesta do pequeno sitiante. Sou a farinha econômica do proletário.
Sou a polenta do imigrante e a miga dos que começam a vida em terra estranha.
Sou apenas a fartura generosa e despreocupada dos paiois.
Sou o cocho abastecido donde rumina o gado
Sou o canto festivo dos galos na glória do dia que amanhece.
Sou o carcarejo alegre das poedeiras à volta dos seus ninhos.
Sou a pobreza vegetal, agradecida a Vós, Senhor, que me fizeste necessária e humilde
SOU O MILHO.”

Torta de Banana

Torta de Banana

Ingredientes e modo de fazer: 100 grs de manteiga – 1 ovo – 2/3 xícara de açúcar* – 1 colher de sopa de fermento em pó – 2 xícaras de farinha de trigo. Amasse com as mãos todos os ingredientes até ficar uma massa homogênea (ela não é do tipo farofa, está mais para consistência de massa de quiche). No link original da receita tem uma foto de como fica a massa. Unte uma forma com margarina e farinha e espalhe a massa com as mãos, inclusive nas bordas.

Recheio: Usei cerca de 4 bananas prata pequenas (maduras) para uma forma com furo no meio. Cortar elas pelo comprimento (umas 3 tiras de cada banana) e rechear a massa. Depois coloque uma mistura de açúcar com canela e polvilhe as bananas. Levar ao forno pré-aquecido (180-220 graus) por cerca de 40 minutos – até a massa da borda ficar dourada.

Forma: A receita original diz que a massa dá pra uma forma de 34X23cm, mas eu tinha poucas bananas, e fiquei com medo da massa não dar, então usei a única forma redonda que tenho, que é com furo no meio. Se eu fosse você faria com uma forma redonda normal, sem furo, assim a massa vai ficar mais fina – a minha ficou grossinha, mas ainda assim gostosa e por causa da manteiga, bem crocante. Arrisque com o que tiver em casa, só não deixe de fazer, porque é muito boa.

Dica: no dia a massa fica bem crocante por causa da manteiga, achei que no outro dia ficaria dura, mas que nada fica super fofinha e tão deliciosa quanto no dia que foi feita.

*Açúcar: Desde que morei no interior eu acostumei a usar apenas açúcar cristal – uma amiga que manja de coisas saudáveis me convenceu a não voltar ao refinado. Uso inclusive nas receitas, então da próxima vez eu faria com 1/2 xícara, porque achei a massa doce demais ao meu paladar, mas vai do seu gosto colocar até 1 xícara que é o que pede a receita original.

Deleite-se!

Anúncios
Esse post foi publicado em Falando de amor, Receitas de Bolo e marcado , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Poema de Cora Coralina

  1. Lu Azevedo disse:

    hmmmm! Tô anotando tudo!!!

    Tati, já vi que vc gosta de banana, como eu! Imagino que possa gostar da “bananinha de forno” que fazemos aqui. Vc só precisa daquelas vasilhinhas de porcelana que vão ao forno, sabe? Daí voce corta uma banana grande em cubinhos, adiciona uma colher de manteiga, o sumo de um quarto de limão, uma colher de açúcar (uso mascavo) e canela à gosto. Leve ao forno e coma com sorvete de creme. Fica maravilhoso!!!!

    Beijos e obrigada por mais uma receita!

    • Olha, eu não imaginava ser tão fã de banana até começar a fazer essas tortas. Como ficam boas!!! E o cheiro então?!?!? Nossa.
      Adorei a dica da bananinha de forno, vai ser bem útil quando as bananas estiverem maduras e a preguiça de fazer massa estiver grande! :)
      Bjuuu

  2. Pingback: Uma Verdadeira Zona | Deleite da Vida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s