Meu presente de Natal

356/365 – 22 de dezembro de 2015*

356presente

Com o Natal batendo à nossa porta é bastante comum os atos de bondade se multiplicarem. Uma pena que essa força seja mais poderosa e contagiante apenas em dezembro.

E embora o preceito de hoje nos diga para fazermos bondades onde estivermos, não é disso que quero falar. Ou não da maneira mais comum de se pensar.

Em 2015 o Brasil passa por uma forte crise. Sinceramente espero que quando este texto for publicado em 2016 as coisas estejam um pouco melhores.

O comércio nesta época fica bastante aquecido, mas segundo os especialistas, este ano está ruim. Fiquei analisando o que as pessoas têm comprado com menos dinheiro e cheguei à triste conclusão que são só porcarias, brinquedos porcarias, roupas que tendem a não durar muitas lavadas, objetos falsificados ou “inspirados”, como o povo da moda gosta de afirmar.

Um monte de coisa que certamente irá pro lixo mais cedo do que se imagina. Um monte de coisa que causa uma alegria momentânea na hora que se ganha, mas que depois de usadas já são velhas. E isso independe de qualidade. Todas as coisas são assim. Elas acabam mais cedo ou mais tarde.

Daí voltemos pro pensamento de bondade… E eu incluo valores.

Que valores você quer deixar para as pessoas?  Agora não seria um momento bastante apropriado para exercitar isso?

Dizer aos filhos ou queridos que este ano não terá presente, mas presença; que você (eu) largará o celular para dar atenção, para assistir um filme juntos (prestando atenção apenas no filme); que fará pipoca na panela como certamente sua mãe fazia para você; que darão gargalhadas enquanto tomam sorvete; que irão passear um dia todinho por sua cidade (não vale shopping) até os pés doerem; que talvez até se deem ao luxo de pegar um cinema (ok, agora o shopping está liberado); que prestarão atenção às pessoas nas ruas, talvez ajudando um mendigo com um prato de comida de sua escolha; que esperarão pela chuva com ansiedade, agora que é verão, ela certamente virá no final de alguma tarde. E vocês tomarão banho de chuva. E vocês marcarão esses momentos tão efêmeros, mas cuja lembrança se perpetuará.

Feliz Natal sem presente, mas com presença para você também.

Deleite-se!

Nota de 2016: infelizmente a situação do Brasil piorou consideravelmente, mas meu desejo de presença ao invés de presentes, continua firme e forte.

Fonte da imagem: acervo pessoal.

* este texto faz parte do meu Projeto 365, que em 2015 foi baseado no livro 365 Dias Extraordinários {O Livro de Preceitos do Sr. Browne}, de R. J. Palacio. Os textos são pensamentos aleatórios, inspirados nas frases do livro, uma para cada dia do ano. E que resolvi compartilhar com vocês agora, em 2016, pois senti muita saudade de blogar.

Anúncios
Esse post foi publicado em Projeto 365. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s