Matar ou morrer

336/365 – 2 de dezembro de 2015*

336guerra

Uma vez gentil, sempre gentil. Assim deveria ser. E acredito que seja. Para quem pratica diariamente.

Uma situação hoje no Metrô me deixou em choque. Acompanhem comigo:

Duas mulheres entram na estação, uma reclama da outra tê-la empurrado, a outra diz que pediu licença, a empurrada alega que pedir licença e sair empurrando não está certo; a que empurrou, já com a voz alterada, diz que a única forma de entrar é empurrando; a discussão parece acabar, embora as duas se olhem com ódio durante um tempo; a que empurrou para na frente da empurrada e diz aquele velho clichê que TODO usuário de transporte público já ouviu na vida, “quer conforto vá de táxi”, a empurrada bufa de ódio; e eu penso, claro que todos que se sentem incomodados devem mesmo ir de táxi, assim a agressora terá o metrô todo só para ela, afinal respeito, educação e gentileza não devem ser possibilidades naquela cabeça ignorante; e a história não acaba por aqui infelizmente…

Ao chegar em sua estação, a agressora agarra com as duas mãos e toda sua força a agredida pelos cabelos, puxando sua cabeça para baixo a trazendo e gritando, VOCÊ VAI DESCER AQUI, VOCÊ VAI DESCER AQUI!!! E foi preciso meia dúzia de pessoas para tentar separar a duas, e a agressora agora é empurrada para fora, a agredida quer sangue, quer descer de qualquer maneira para concluir aquela barbárie, diz que é moradora da favela e que a outra não sabe com quem se meteu, que vai procurará-la até poder bater nela, até ela ter o que ela merece…

Meu coração parecia que ia sair pela boca. Eu fico totalmente em choque diante de briga. Eu tenho vontade de chorar. Eu fico bestificada no quanto o ser humano, quando quer, pode ser extremamente agressivo, sedento por sangue. Ele pode matar só com a motivação do ódio. Seja pelo motivo que for.

Não estou aqui para julgar nenhuma das duas, mas apenas deixar a reflexão de que se as pessoas fossem mais gentis, pequenas confusões, que sempre são as causadoras de grades guerras, seriam evitadas.

Deleite-se!

Fonte da imagem: Flickr – licença Creative Commons.

* este texto faz parte do meu Projeto 365, que em 2015 foi baseado no livro 365 Dias Extraordinários {O Livro de Preceitos do Sr. Browne}, de R. J. Palacio. Os textos são pensamentos aleatórios, inspirados nas frases do livro, uma para cada dia do ano. E que resolvi compartilhar com vocês agora, em 2016, pois senti muita saudade de blogar.

Anúncios
Esse post foi publicado em Projeto 365. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s