Se cair, sorria!

50/365 – 19 de fevereiro de 2015*

queda

Não tem jeito, ninguém nunca passará pela vida imune aos tombos.
E não ter medo de cair é a melhor forma de viver plenamente.
O que de tão terrível poderá acontecer?

Um ralado no joelho?
Um hematoma na bunda?
Uma perna quebrada? Talvez um braço?
O corpo inteiro?

Ainda assim é preciso esperar curar e se levantar, mancando, renovado, envergonhado… não importa, mas levanta-se, principalmente a cabeça, depois o coração e tudo estará erguido de novo… aguardando a próxima topada no dedinho do pé.

Deleite-se!

Quer ouvir algo engraçado em 2016?? Acabei de sarar de um ralado no joelho. Poderia ter ficado puta por causa da chuva, do asfalto com um minúsculo azulejo escorregando igual quiabo, poderia ter odiado o carnaval (ocasião da queda), mas quer saber o que fiz? Eu ri. Ri e compartilhei o ralado com os amigos.

Fonte da imagem: acervo pessoal (uma certa amiga Bruna Coquito, com minha câmera teve a audácia de me fotografar caindo, e rindo depois do tombo!).

* este texto faz parte do meu Projeto 365, que em 2015 foi baseado no livro 365 Dias Extraordinários {O Livro de Preceitos do Sr. Browne}, de R. J. Palacio. Os textos são pensamentos aleatórios, inspirados nas frases do livro, uma para cada dia do ano. E que resolvi compartilhar com vocês agora, em 2016, pois senti muita saudade de blogar.

Anúncios
Esse post foi publicado em Projeto 365. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s