Dona de casa de merda

Bolinho2Hoje tem bolinho de arroz.

Eu tenho uma queda por blogs maternos (o assunto em geral, pra falar a verdade). Leio vários. Os bons! A maioria dos que gosto têm uma pegada meio tragicomédia e eu adoro. Então, pensando na expressão “mãe de merda” (quando as mães assumem fazerem algo politicamente incorreto com seus filhos), eu resolvi fazer a minha versão. Vou chamá-la de  “dona de casa de merda”.

E eu sou. Com muito orgulho.

Em primeiro lugar eu queria matar a pessoa que criou o machismo, provavelmente um homem, não? E provavelmente já deve estar morto, certo?

Merda!

Vontade de amaldiçoar o desgraçado, porque tenho certeza que foi um homem que começou com isso, “que é coisa de bicha” varrer uma casa ou lavar uma louça…

Depois eu queria dar um belo puxão de orelhas em todas as mulheres, incluo aqui minhas avós, tias, minha própria mãe, enfim, as mães das antigas e todas que vieram antes delas, que foram ensinadas a criar seus filhos homens como intocáveis, como seres que não fazem nenhum afazer doméstico como obrigação e salvo raríssimas exceções, fazem apenas como “ajuda”. Saibam vocês que criaram maridos que apenas “ajudam” em casa, e muito poucos acham que aquilo ali é uma obrigação. Sim, obrigação, palavra feia, pesada, cheia de ordem.

Meu marido me “ajuda” bastante. Olha lá a palavra maldita de novo. A gente acaba pegando a força do hábito. E minha mãe diz que tenho que dar graças a Deus por ele ser uma pessoa organizada, diferente de muitos homens com mania de espalhar coisas pela casa, deixar toalha molhada, mijar o chão do banheiro. Conheço vários e realmente o Le é diferente. Mas tenho que confessar, ele como muitos homens, não têm a pegada que as mulheres têm como gestoras do lar, precisam ser constantemente lembrados de algo a ser feito. E eu me emputeço de ser totalmente o contrário. De saber o que fazer. E fazer. Não estou culpando você Le (ele lê meu blog de vez em quando), mas toda a sociedade que cria os homens assim, sem pressão de nada, como se a vida tivesse que ser mais mansa pra eles. E não venha discordar, porque é verdade.

Pausa: Amor, eu agradeço por cada janela e lustres que limpou, cada banheiro que lavou e cada almoço que preparou. E mais ainda, por aceitar que essas coisas, tirando o almoço, que escolhemos tentar dividir, mas que ultimamente só dá você nas panelas, sejam algumas das suas obrigações. E isso foi sem dor (quase). Ah e amo suas vitaminas pré-academia.

Feijão do Le. O melhor!

Feijão do Le.
O melhor!

Certa manhã eu acordei às 6h para passar roupa, pois desde que fiquei doente e fora do ar por quase 3 semanas minha casa virou do avesso, o Le cuidou de mim, fez comida, fez chá, mas todo o resto ficou do avesso. Roupas acumuladas, casa imunda e desorganizada… bom, voltando às 6 da manhã: eu fui lá sonolenta passar a roupa. Eu tinha um horário limite, apenas 2 horas pra passar o que desse e assim o fiz. Depois deveria ter ido tomar banho imediatamente, mas não aguentei ver a louça suja do jantar e fui lavar, fiz o café, tirei as roupas do varal, dobrei as roupas que estavam no varal, pendurei e guardei na gaveta as roupas que havia passado. E era só pra eu ter passado roupa. Óbvio que me atrasei toda.

Não queria ser assim, queria ser como os homens, que olham a louça lá e pensam, “ah que se dane, não vou lavar agora, deixa como está”.

E não pense você que sou uma puta dona de casa. Não sou nem perto. Eu sou uma dona de casa de merda:

– que de vez em quando lavava a leiteira de qualquer jeito, porque sabia que no outro dia de manhã seria usada de novo. Consequentemente vibrei por ter ganhado um microondas e assim não ter mais leiteira pra lavar (leite agora é esquentado no copo e no micro);

– frigideira pra tostar o pão? Ah não, me recuso a lavar todo dia;

– quase sempre limpo a geladeira só por fora, e quando tem que ser por dentro eu passo um paninho. E se tiver algo melequento lá dentro, como uma calda de manjar que vazou, e eu estiver com total preguiça de limpar, finjo que não vi, e ela fica lá por algumas semanas, até eu resolver encarar a limpeza pesada (aquela que você tira tudo da geladeira pra lavar cada prateleira e suporte);

– passo um sábado inteiro – sábado de faxina – sendo sustentada por Doritos ou pamonha só pra não sujar o fogão com um simples ovo frito ou mexido, consequentemente marido deve passar fome;

– se tirar um dia inteiro pra faxina pesada e começar pelo quarto, pra terminar pela cozinha, certeza que a cozinha ficará meia boca, e vice-versa. Sendo assim, escolho qual será o azarado da vez antes de começar;

– adoro o amido que junta no arroz quando o mesmo não é lavado, porque ficam grãos bem grandes e firmes, mas o que me levou a isso foi a preguiça de lavar o arroz comum, afinal, não precisa lavar mesmo;

– não tenho forças nos braços pra arear panela e mesmo se tivesse não faria. Quando ficarem horrorosas eu descarto, ou não, porque não me incomoda o fato de ficarem horrorosas;

– não lavo absolutamente nada na mão, exceto minhas calcinhas que lavo no banho, agora o resto, desde pano de chão até blusinhas delicadas vão pra máquina. Calma, eu sei que tenho que pelo menos separar entre: toalhas de banho, pano de chão, tapetes, roupas brancas, roupas escuras, roupas coloridas, roupas que soltam pelo, e por aí vai. E agradeço a Deus pela graça do marido dar um tapa em suas cuecas antes de mandar pra lavadora, porque se fosse depender de mim eu não o faria, mas a máquina faz sem reclamar.

Conheço meia dúzia de donas de casa de mão cheia (mãe e sogra só pra citar, sabe?), daquelas que separam peça por peça na hora de lavar, lavam o sovaco das blusas, o colarinho, colocam e sabem uma infinidade de produtos pra cada tipo de sujeira, limpam a casa todos os dias, e não apenas aquela varrida meia boca que eu estou TENTANDO fazer diariamente. E quer saber? Eu não quero ser nunca como elas, nunca, nunquinha. Dá muito trabalho e eu sinceramente acho que o bom já é excelente pra minha vida.

Ah! E eu não tenho diarista viu? Me viro como posso, mas vamos combinar? Não é o fim do mundo. O segredo é tentar pensar mais como homem do que como mulher. Daí, aqueles cabelos no chão ou aqueles dois pratos na pia não irão incomodar tanto.

Agora pra fechar te digo que uma coisa é certa, pra ser uma bela dona de casa de merda, só sendo uma dona de casa de merda sendo uma mãe de merda, porque os babies quando chegarem aprenderão de pequenos que não é o tipo de roupa de baixo que os define, sendo cueca ou calcinha, aprenderão que cuidar de uma casa é obrigação de todos que nela habitam. E à medida que crescerem vão ganhando mais atividades.

Sem dó!

E como sou uma dona de casa e futura mãe de merda compartilho com vocês uma receita que é pura fritura, porém prática para aproveitamento de tudo o que sobrar daquela boa limpada da geladeira sabe?

Bolinho de Arroz

Bolinho

Eu já fiz várias receitas, algumas deixam a massa bem mole, aí ficam uns bolinhos feios, mas gostosos, e a última que tentei deixam eles bonitos E gostosos. Perfeita!

Ingredientes: 2 xícaras (chá) de arroz branco cozido – 1 xícara (chá) de salsinha e cebolinha picadas – 2 ovos – 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo – 1/2 xícara (chá) de maizena – 4 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado – sal e pimenta-do-reino a gosto. Se achar que ficou muito duro, tente colocar mais um ovo. Se ficar meio mole coloque mais farinha ou maizena. Não tem erro, afinal não é massa de doce.

Modo de Preparo Super Difícil: misture tudo até ficar bem homogêneo e desgrudando das mãos. Faça bolinhas e leve para fritar em óleo bem quente aos poucos (bolinhas imersas no óleo).

Deleite-se! E coma imediatamente enquanto assiste TV de pernas pro ar, com a casa idem.

Anúncios
Esse post foi publicado em Desabafos, Receitas Rápidas e Lanches. Bookmark o link permanente.

40 respostas para Dona de casa de merda

  1. Vanessa disse:

    Prima linda e prendada, se você é de merda eu sou de bosta, tipo beeem pior!!! kkkk… primeiro que não chego aos pés de seus dotes culinários… em três semanas consegui fazer 3 bolos que deram errado e o coitado do Peter teve que comer!! hahah… Enfim, tenho diarista, mas é claro que sou eu quem pago né? Diga-se de passagem é o dinheiro mais bem pago de todos. E aquele ser maravilhoso na minha vida ainda passa as roupas, pq se dependesse de mim, cada um passaria a sua… Existe um universo paralelo entre quando chego em casa (no dia da diarista) até o Peter chegar… a casa organizada e limpa por alguns poucos minutos me fazem extremamente feliz! O Peter me ajuga também, depois de muita briga e quase separação com 1 mês de “casados”, mas ele é extremamente bagunceiro… larga tudo espalhado e depois não recolhe… mas enfim, eu adotei um tática: “Se a gente se faz de mulher maravilha e da conta de tudo eles não se coçam, então, eu, concordando plenamente com a questão, que eles não tem que ajudar e sim tem a mesma obrigação que a gente, até pq os dois levam dinheiro pra casa e moram ali, me faço de o ser mais burro e incompetente de todos… não sei fazer compras sozinha, não sei escolher carnes e muito menos limpar frango e outras cossitas mais que são de responsabilidade dele, assim como preparar nosso jantar todos os dias e ainda lavar a louça.” E pra vc ver como sou dona de casa de bosta, quarta, no feriado (dia da diarista e ela não veio), aprendi como é util o aspirador de pó para pegar os pelos do cachorro que dominam todo o apartamento!! Fiquei tão feliz com o aspirador de pó, que ja quero lançar outro mais potente!! Se vc não tiver um, compre que é excelente!! kkkk… Só pra constar, EU ODEIO AFAZERES DOMÉSTICOS. Gosto só de vez em quando, mas não todo dia, todo dia, todo dia… afff… Na verdade, esse assunto na minha vida, tem muito pano pra manga… poderia ficar horas escrevendo sobre essas coisas absurdas, que obrigam a gente a fazer… kkkk

    • Ainda morro de rir com seus comentários Vanessinha! hahaha
      Meninaaaa, eu adorei a tática de fazer a boba! Como não pensei nisso antes ?!?!?
      Já tinham me falado pra dar uma de louca, que inclusive já fiz e deu certo! rsrsrs… mas e o stress depois? Muito melhor fazer papel de bobona. Amei.
      JÁ DESCOBRI AS MARAVILHAS DE UMA VIDA COM ASPIRADOR DE PÓ, massssss pra limpezinha meia boca eu prefiro a vassoura mesmo. Já de final de semana ele nunca me escapa :)
      Achei mais uma dona de casa de merda.
      Demos vivas!!! hahaha
      Bjocas.

  2. Deise disse:

    Nao sou de merda, nem de bosta….sou do CARALHO……kkkkkkkkkkk odeio afazeres domesticos, obrigacao de fazer janta todo dia, e essas obrigacoes de lavar tudo direito, de ficar branquinho ou azul da cor perfeita….ha vaaaaa eu trabalho pra caralho e melhor que muuuito homem por ai e mais tambem e tb pago muitas contas sem reclamar….entao aqui em casa e o seguinte os dois fazem e
    pronto….e somos felizes….nenhum
    braco caiu…..haaaa e essa pesquisa ridicula que a globo divulgou de que homens que lavam a louca nao transam deve ser desmentida, eles transam sim, muito bem por sinal e quando lavam a louca e ai que o bicho pega pois a mulherada se anima e dai e so festaaaaaaa. Viva as mulheres de bosta, de merda e do caralho. :-D

    • kkkkkkk também odeio qlq OBRIGAÇÃO POR OBRIGAÇÃO, mas não vou negar que foi um processo que tive que aceitar, sei lá, sem querer eu tinha em mim que a obrigação era minha, por ser mulher. Vc acha? Eu era machista!!! Que horror, mas agora tudo está mudando.
      Aqui os afazeres domésticos não reduziram em nada o poder de fogo do marido, então sim, a pesquisa é furada. rsrsrs.
      Viva a nós, mulheres nada perfeitas, pq perfeição NÃO EXISTE.

  3. Ana disse:

    Post maravilhoso, Tati! Um dos meus assuntos preferidos! hahahahah E olha que me inflamo fácil! :) Aqui em casa, como na tua, o meu marido faz tudo também, na maior boa vontade. Aqui na América do Norte é super comum os maridos compartilharem os afazeres domésticos (nada disso de “ajudar” não!!!!), até porque são poucas famílias que tem faxineira ou empregada. A maioria esmagadora faz tudo sozinho mesmo. O que eu acho é que nós mulheres somos machistas também, só da gente falar que eles precisam nos “ajudar” já é uma coisa machista, não é? Foi isso que você falou, inconscientemente a gente pega pra gente a responsabilidade de cuidar da casa. No meu caso, não tô trabalhando, então meio que me sinto responsável mesmo, né? Ou mais responsável que ele. Mas mesmo assim, ele sempre faz de tudo: lava louça, lava banheiro, cozinha, cuida das meninas. Tem vez que precisa de empurrãozinho, é verdade. ;)

    Sobre a nossa imperfeição, você não está sozinha, viu? hahahahah Aliás, depois que vim pro Canadá, aprendi a não ser tão chata com limpeza. Quer dizer, no Brasil eu não precisava porque tinha faxineira. ;) Mas aqui, menos ainda! Tipo, não dá MESMO pra manter a casa brilhando! Ah, acabei de lembrar! Vi um poema que uma amiga postou no Facebook, que é PERFEITO pra esse assunto. Lê aqui, ó: http://www.poemhunter.com/poem/dust-if-you-must/ E é isso mesmo, a gente tem mais é que viver, porque a casa vai ter SEMPRE coisa pra fazer, e se a gente gasta o nosso precioso tempo só mantendo uma casa que vai estar suja no dia seguinte, não fazemos mais nada nessa vida. Essa é minha maior pinima, principalmente no quarto das meninas. Eu vou lá, arrumo tudo bonitinho. No dia seguinte já está tudo pelos ares! Me diz, pra quê arrumar então???? Melhor aprender a conviver com a bagunça, né? Ou pelo menos deixar a bagunça um tantinho controlada, sem mania de perfeição.

    Ufa, escrevi demais! Me empolguei. Bjs!

    • Nossa Ana, já fazia tempo que vinha ensaiando escrever um post sobre este assunto. Acho que faltava motivação! Rsrsrs.
      E que bom saber que não estou sozinha nessa, pq até pra nós mulheres modernas, fica difícil perder o ranço do machismo que ainda temos. Mas vamos lutar para que ele acabe.
      E agora vc falou uma verdade absoluta, a arrumação da casa dura UM DIA e olhe lá, meu cabelo cai tanto que termino de limpar de manhã e quando vejo a tarde já tem os malditos fiozinhos pelo chão. E olha, com criança eu penso que seja mil vezes pior, então é melhor eu desencanar enquanto é tempo, aprender a deixar pra lá e pronto. Como já venho fazendo.

      QUE POEMA LINDO! Bem por aí mesmo, dá pra deixar as poeirinhas de lado e curtir mais a vida.
      Bjo!!

  4. Luciana disse:

    Tem dias que to querendo comentar e nao consigo! Eu ri demais com o nome do seu Post e concordo com vc! Odeio usar a palavra ajuda quando o Rafa faz algo pela casa ou as criancas. Ele faz bastante, mas admito, nao o suficiente. Percebo que é natural pra ele assumir que eu vou cozinhar, vestir as criancas pra sair, estar pendente das necessidades delas e por aí vai. Se ele nao faz, está tranquilo, pois sei que eu farei. O contrario raramente é verdadeiro. Ja avançamos muito, pois ele veio de uma casa onde ele nao precisava arrumar nem a cama e hoje quem passa as camisas dele é ele mesmo (alias, uma das poucas coisas que passamos aqui em casa). Ele tambem bota a roupa pra lavar, arruma a cozinha e tira o lixo. Mas além disso, eu preciso pedir.

    A sorte é que tenho o Nic, pra treinar desde pequeno. Se tudo der certo, vou ter uma nora feliz! :)

    Beijos!

    • Estava sentindo falta dos seus comentários heim? rsrs
      Mas sei bem a sua vida corrida, marido que viaja, Lily que apronta todas… não é fácil. rsrs
      E cá entre nós, o Le é desse jeitim do Rafa viu, com a diferença que não tenho Nic e Lily no pacote ainda!
      Agora me fala, que sonho não precisar passar roupa né? Já tinha ouvido falar sobre em outro blog de brasileira no Canadá. E todos os dias que passo roupa eu agradeço a Deus pelo fato do Le não usar camisa social! Mas se usasse também… adivinha? Ele que passaria, claro!
      E é isso aí, projeto “nora feliz” te espera… :) :)
      Bjuuuuuuu

  5. Livi Souza (Baianos no Polo Norte) disse:

    O marido aqui já me “ajudou” mais, na hora do vamos ver sobra mesmo é para mim. Parece que de uma certa forma é minha responsabilidade fazer todos os serviços domésticos e ainda cuidar das meninas só pq parei de trabalhar fora. Mesmo me esforçando muito sou uma dona de casa de merda também, é impossível dar conta de tudo. Adorei seu post, vou tentar o bolinho de arroz hehehe

    • Nem me fale Livi, é impossível mesmo dar conta de tudo.
      E acho que o grande X da questão é não querer ou não fazer questão de dar conta de tudo. Em troca de curtir um pouco a vida e os filhos né? Acho que é uma troca justa.
      Se tentar o bolinho de arroz depois me conta se deu certo.
      Bjs.

  6. carla disse:

    Gente, alem de uma dona de casa de Bosta, eu sou a classica mae de merda!, putz gente, detesto fazer o serviço da casa, senhor, quero que me digam onde cargas d agua esa escrito, que alem de cuidar do meu lindo bebe de 3 meses, eu tenho que cuidar do marmanjo do meu marido, que larga td espalhado pela casa, guarda roup0a suja no guarda roupa, nao lava a louça a nao ser que seja necessario,lavra a calçada para que? esta linda como esta, (cheia de patas de cachorro), juntar a roupa ou mesmo coloca-la na roupa suja nao e necessario, se ele tem a diarista por perto. AIAI, cansei dessa vida, minha casa esta de pernas para o ar, resolvi curtit meu filho, afinal, jaja acaba a licença e volto a trabalhar, relamente mto puta com meu marido, filho caçula e maxista.

    • Morri de rir com seu comentário Carla. Vc é nova por aqui né? Obrigada pela visita.
      Então, eu concordo com vc, curta seu filho o quanto puder e deixa o resto apenas administrável.
      Vou te falar uma coisa, qnd eu casei minha mãe me disse algo marcante “vê se não fica toda neurótica com a casa e acaba ficando desleixada como a mãe”, se referindo a ela mesma né? Fiquei com dó sabe? A época de nossas mães as obrigava a serem serviçais de suas mães, de seus irmãos mais novos e depois de seus maridos e filhos, aí acabaram por ser anular. NÃO QUERO ISSO NÃO.
      E olha só, bota seu marido pra colaborar, machismo com casa hoje em dia está fora de moda. rsrsrs
      Bjs.

  7. Pingback: O centenário do blog | Deleite da Vida

  8. Vanessa Clerici-SP disse:

    oi, vc é hilária!!! Caí aqui por acaso hoje (bom, não acredito em acaso..rs) e vc já está na minha barra de favoritos! Acho que encontrei uma alma irmã..rs Meu marido graças a Deus, apesar de não lavar um copo em casa quando era solteiro, hoje é a minha Isaura (odeio falar isso, mas ele é mesmo um “dono de casa” excelente) Eu sou a baderneira da casa, gostar mesmo eu gosto de cozinhar, desde que alguém lave a louça. Faz anos que não pego numa vassoura, a não ser se preciso alcançar algo mas eu preciso mudar, isso não é legal.
    Sou desencanada demaaaais com os afazeres, e aí quando começa a me dar nos nervos, o caos ja foi instaurado…Mas a propósito, bolinho de arroz é uma indulgência a que temos direito né? essa receita é ótima e vai rolar hoje a noite. Beijos

    • Obrigada pela visita e pelo comentário Vanessa. Fico lisonjeada de agora fazer parte dos seus favoritos! :)
      Você é uma menina de sorte heim? Maridão “dono de casa” é pra não largar nunquinha heim? #ficaadica! hahaha… brincadeiras à parte, acho que preciso ser assim mais desencanada sabe? Afinal, não levamos nada dessa vida, seja empoeirada ou não.
      Depois me conta se fizer o bolinho de arroz.
      Bjs.

  9. ana paula disse:

    ola amigas do bloq eu não sei mais o que fazer sou péssima dona de casa, odeio limpar tudo que se diz afazeres domestico eu sinto uma preguiça fora do normal, já achei que fosse uma doença mas os exames nao deram nada, meu marido acha que faz muito limpando as coisas de vezes e nunca, uma na vida e outra tambem, mas ele reclama que faço meu filho de 12 anos de gato borralheiro, e realmente acabo fazendo pois, eu nao quero que ele fique bagunçeiro, igual a mim,
    eu e meu marido quase terminamos por causa da minha preguiça, não convido ninguem para ir na minha casa só para ninquem ver como é lá eu nao consigo limpar já fiz promeças, ja coloquei rotinas, ja jurei pra deus que nao ia acontecer de deixar a casa tão suja mas nao consigo cumprir pois nao sei ser dona de casa e acho isso uma merda, as vezes queria ate ser neurotica com respeito a sujeira, pelo menos ninguem ia falar de mim, preciso de ajuda para superar essa minha preguiça por limpeza e pelo menos deixar organizado a casa o que vcs fazem para deixar a casa arrumada ajude-me por favor estou desesperada nesse repeito, e eu sou uma dona de casa de merda no amplo sentido da palavra.

  10. Camila disse:

    Adorei esse blog…Eu era neurótica (mesmo trabalhando fora), daquelas que organizava tudo e se alguém mudasse de lugar, eu saberia, depois que tive minha filha ( que hoje está com 4 meses) eu desencanei, eu não estou trabalhando e vou cuidar da minha filha, meu marido é quem trabalha e não é bagunceiro, então acabo ficando com o serviço de casa, mas eu passo roupa mais ou menos, quase nunca tiro o pó dos móveis e vou fazendo uma limpeza todos os dias pra não acumular e ficar muito pesado, um dia eu lavo o banheiro o outro lavo a cozinha, no outro varro a casa, nunca lavo calçada, quando o cesto de roupa suja está cheio eu separo uma das categorias (branca, colorida ou escura) e ponho na máquina. Louça lavo assim que suja para não acumular, tenho muitos panos de chão ai deixo juntar e ponho na máquina. Assim consigo dormir todos os dias a tarde abraçadinha com minha filha e que se dane o resto.

  11. Vanessa disse:

    kkkkkkk… voltei aqui… rindo muito dos comentários!! Somos todas rebeldes COM causa, pq ninguém merece serviço doméstico mesmo.
    Bom, tenho me observado ultimamente e preciso trabalhar isso em mim… Meu marido, totalmente lerdo (claro, convém pra ele) e eu cansada de falar, falar e falar acabo fazendo muuuito das obrigações que deveriam ser dele (ja dividimos em um acordo). Enfim… essa parece uma luta eterna!!
    E realmente a faxina dura 1 dia, ou umas horas… ainda mais pra quem tem cachorro e marido bagunceiros… imagino quando vier o baby.
    E como em breve serei mãe de um menino, ele que se prepare… kkkk… vai aprender desde muuuito cedo os serviços domésticos. Sem dó!

    • Tati Ferreira disse:

      Van, continue atualizando este post de UTILIDADE PÚBLICA pelos próximos anos! Viu quanta coisa já aconteceu em sua vida? Quero ver como o bebezão se sairá no serviço doméstico, guardando os brinquedinhos e tentando não deixar a mãe mais doida do que ela é… rsrsrs
      Beijos na barriga. Tati.

  12. nossa nao nasci para ser dona de casa, nao tenho paciência para lavar a louça, as roupas o banheiro nem nada… chego em casa morta de cansaço do trabalho e a unica coisa que eu quero e tomar banho e durmir. custo fazer uma jantinha vagabunda, ultimamente eu e meu marido vivemos a base de cachorro quente e outras porcarias que tem perto daqui de casa. meu esposo estuda muito, e eu nao gosto de ficar pedindo ele pra fazer as tarefas (por enquanto assim que acabar ele vem me ajudar pra sempre…) mais mesmo assim coloco ele pra lavar uns pratinho de vez em quando. e assim vai, ate meus filhos nascerem e as tarefas serem divididas kkkk.
    p.s: adorei o post!

    • Tati Ferreira disse:

      Obrigada pelo comentário Rafaela!
      No fundo acho que ninguém nasceu pra ser dona de casa, mas tem mulher que gosta, somos duas que não gostamos né não?

      Mas olha, vou puxar sua orelha, não fica só no lanche porcaria não, que faz muito mal pra sua saúde, procura soluções fáceis, mas saudáveis, tipo lanche de pão integral com algum bom patê, ou até mesmo uma vitamina de frutas, ou iogurte com frutas, ou apenas frutas… rsrs… sério menina, não descuida, pq já temos tantos fatores que nos levam a desenvolver doenças cardiovasculares, como o stress e a vida sedentária, que precisamos compensar na alimentação… desculpe a intromissão, mas eu ando pegando no pé de todo mundo quanto a isso… rsrsrs

      Beijinhos e força na peruca. :)

  13. Michelle de Oliveira Brandão disse:

    Nossa, amei esse post! Sou muito parecida com você em relação à algumas tarefas domésticas e reconheço que sou uma dona de casa de merda, mas ao contrário do seu esposo, o meu não me ajuda com porcaria nenhuma! Ele é do tipo que desvia das bagunças espalhadas pelo chão e fala que não me ajuda porque eu não trabalho fora e o mínimo que posso fazer é deixar tudo em ordem!!! Ele pensa que sou igual a mãe dele que é uma “escrava” enrustida do pai dele e nunca trabalhou fora na vida! E para ajudar, sou mãe de 3 meninos, gêmeos de 9 anos (autistas) e um de 7 anos, que me deixam de cabelo em pé! Ás vezes dá vontade de não fazer nada durante o mês todo, assim quem sabe ele enxerga o “pouco” que faço! Me sinto super desvalorizada e sem motivação pra nada mesmo… Aff, desabafei, desculpe! Beijos e parabéns pelo blog! <3

    • Tati Ferreira disse:

      Ai menina, maridos sem noção das tarefas domésticas tem aos montes, o meu inclusive sabe? Não deveria ser ajuda, deveria ser algo que faz parte da vida de todos, afinal sujamos, comemos, usamos a casa de forma igual.
      E você pode até não trabalhar fora, mas não tenho a menor dúvida de que trabalha mais que qualquer operário, ainda mais com 3 filhos!!! Uau.
      Olha, eu acho que com jeitinho você tem que começar a falar a real pra ele sabe? E começar a enumerar as atividades que vc faz num dia. Nós mulheres nos encarregamos de muitas tarefas, como super-mulheres, e às vezes é preciso fazer a louca, a lerda, sabe?
      A mãe dele deve ser daquelas que não reclama nunca, então pra ele ela é perfeita, faz tudo sem reclamar, mas pode ter certeza que por dentro ela engole muitos sapos, afinal ninguém é perfeito…

      Xiiiiiii desabafei na resposta também rsrs
      Beijos e obrigada pelo comentário

  14. Carla disse:

    Ola. Tenho 30 anos e adoro ser dona casa e ter td brilhando.
    Não tenho filhos ainda mas terei td atenção p eles e p casa e qd o marido chega está td limpinho e eu tb.kkk
    amo cozinhar. As comidas mais elaboradas me distraem rs.

    adorei tua receita do bolinho.

  15. lucia disse:

    eu não trabalho fora,me sinto um atraso de vida para o meu marido ,tenho certeza de que sem mim ele viveria bem melhor,e eu sou uma dona de casa de merda também,vou ser sincera com vocês,tem vezes que eu fico 2 dias sem lavar a louça em cima da pia.só no terceiro dia é que eu vou fazer tudo aí deixo tudo limpnho termino lá pras 12 horas da noite,isso porque mesmo no terceiro dia começo as 6 da tarde acredite se puderem. queria ser diferente mas não sou.

    • Juliany disse:

      Só como vc e isso me incomoda um pouco e meu marido fica falando e minha sogra tbm ai fico irritada com isso. :/

  16. Suzana disse:

    Oi, Tati, oi meninas! Amei encontrar vcs! Estou merda mas feliz!!! Como vocês, odeio ser dona de casa, odeio muito mesmo. Tenho 47 anos, aposentada, marido aposentado, filho de 17 anos. Minha indigníssima sogra nunca ensinou os filhos a serem solidários com o serviço de casa. Meu marido não trocava uma lâmpada. Com o tempo melhorou muito, mas ainda está longe de estar satisfatório nessa área e agora, com 50 anos, vejo pouca chance disso acontecer. Meu filho, quando pequeno fazia pequenos serviços. Cresceu, mudou! Aqui são 2 a me deixar louca. Odeio o serviço, mas odeio ver tudo desarrumado e por fazer. Aí vou lá e faço tudo…E meu humor vai embora, fico puta da vida com os 2, me sinto usada, infeliz. Comecei a perceber que preciso me adaptar melhor e desencanar. Aos poucos fui “sumindo” com as roupas que precisavam passar, passei a comprar cuecas escuras e meias com o calcanhar de cor escura, só para não precisar esfregar. Podem me chamar de louca, mas acho uma puta sacanagem ter que esfregar meias, seja de quem for. Um dia, após uma exaustiva faxina, acabei deixando passar uma maldita teiazinha de aranha. E não é que quando chegou em casa foi exatamente o que ele percebeu e comentou. Ah, larguei o verbo, mandei prá tudo que foi lugar e se quisesse melhor que pegasse a vassoura e tirasse. resultado: nunca mais falou nada. O pavor de ter que fazer alguma tarefa é tanta que agora ele prefere ficar caladinho… Enfim, meu projeto de vida é tornar minha vida fácil, muito fácil. Experimentem essa idéia das meias e cuecas, deu super certo. Fiz outras mudanças, mas estou meio constrangida de contar logo nessa primeira vez rsrsrs Depois conto mais das minhas loucuras para facilitar o dia a dia. Beijos em todas vocês

    • Michelle disse:

      aOi Suzana! Também estou fazendo como você! Aqui em casa são 4 homens e eu passei a comprar só meias e cuecas pretas e azul marinho…. rsrsrsrs Odeio esfregar meias também! No momento oque mais me irrita é o uniforme dos meninos ter a camiseta branca!!! Tenho vontade de esganar o condenado que inventou de usar branco nas camisetas de uniforme escolar! Ninguém merece! Abraços.

  17. vanessa disse:

    nossa,eu pensava que era somente eu que era assim,literalmente odeio ser dona de casa,odeio limpar,cozinhar,lavar ,odeio do fundo do meu coraçao,alem disso tenho 2 filhos pequenos que bagunçam tudo,eu arrumo e eles vem desarrumando atras,estou muito exausta dessa rotina desgraçada,meu marido trabalha muito e de vez em quando ele da uma “ajudinha’,mas os homens no geral acham que mulher que fica em casa tem uma vida leve e facil, eles nao imaginam o quanto é desgastante fazer a mesma coisa todo santo dia e nao ganhar nada por isso,ainda se eu gostasse de ser dona de casa seria relevante,mas ODEIO,tenho raiva de ver a pia com louça,deveria existir pilulas alimentares pra nao precisar fazer comida e nem lavar a louça,vc engole a pilula e esta alimentado ,mas o mundo nao é perfeito,só sei que estou cansada,sem perspectiva de nada e me sinto massacrada pelos afazeres domesticos ,todo dia ,todo dia,todo dia,vc arruma e logo esta desarrumado…cansada demais…desculpem o desabafo

    • Tati Ferreira disse:

      Não se cobre tanto Vanessa. Procure algo prazeroso pra fazer em sua rotina, obviamente longe de trabalhos domésticos e faça o que se permitir fazer, sem perfeição ou cobranças sabe? E peça ajuda, sempre!!! Nós nãos somos super heroínas. Beijos.

  18. luciana disse:

    kkkkk e isso mesmo!

  19. Monalisa disse:

    Rindo muito. A mais pura verdade! A minha mae nao botava meu irmao pra lavar louça. Por quê? Machismo dela.

  20. ana disse:

    Essa merda de vida que, se resume a limpar a casa pra as pessoas sujarem sem um minimo de consideração, ser dona de casa é uma porcaria. Principalmente quando não se é de verdade, sou adolescente obrigada a ser dona de casa que desgraça sou uma palhaça mesmo só sirvo pra lavar louça dos outros, perdendo assim meu precioso tempo de estudos com porcaria de limpeza. meu maior sonho é morar sozinha por um bom tempo…

  21. Kelly disse:

    KKKKK BEM EU, ME SENTI MAIS ALIVIADA PENSEI QUE SÓ EU FOSSE ASSIM, ESSA ROTINA DE DONA DE CASA É ESTRESSANTE.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s