Cheguei!!!

30 de janeiro de 2010, sábado

Cheguei!

Dia 2/30

10 horas de voo até Toronto não foram fáceis. Na verdade até foram sim, mas confesso que quando me dei conta que teria ainda mais 5 horas pela frente, metade do que já havia feito, fiquei meio louca, cansada, chorona. E teria que esperar minha conexão por quase 4 horas. Agora você calcula comigo, saí de São Paulo no voo das 22 horas + 10 horas de voo, meu corpo calculava ser 8 horas da manhã (hora local = 5 da matina), ou seja, fome de café da manhã na madrugada, mas considerando a ansiedade da imigração, preocupação em ter que pegar as malas (duas gigantes) e a excitação por enfim ter chegado ao Canadá, até que estava sem fome.

Na imigração eu falaria inglês pela primeira vez, mas por incrível que pareça eu estava relaxada e até debochada. A oficial da imigração perguntou meu nome e o que eu faria no Canadá, eu expliquei, ela fez um puta risco preto no meu visto/passsaporte e disse “Welcome to Canada”. Ah gente eu saí rindo muito, meio abobada e lembrando toda angústia pra conseguir o visto, um simples visto de estudante me deixou uma pilha, porque eu não tinha lá grandes recursos financeiros, meu pai teve até que me “emprestar” a declaração de IR dele pra melhorar meu perfil junto ao consulado. De repente me veio a lembrança da ligação da agência me falando que o visto tinha saído e da ligação pros meus pais, eles chorando de um lado e eu do outro, feliz da vida, aliviada. Então o riso abobado era isso, alívio.

Ao chegar na área das malas fiquei feliz pela preocupação de uma amiga do Brasil, em me dar todos os trocados em moedas que ela trouxe da viagem dela para Toronto, porque depois de 10 horas de viagem tudo que eu menos queria era carregar sozinha minhas duas malas enormes, então aquelas moedas foram salvadoras e eu virei objeto de inveja em muitos passageiros que não tinham suas moedas pra pegar o carrinho. Me achei a entendida né?

Ufa, agora sim eu teria que esperar. Já amanhecia legal em Toronto e eu fiquei boba em como a cidade estava iluminada pelo sol. Dia lindo, fui checar junto à janela e pela quantidade de roupas que os funcionários de fora usavam, eu pensei, não se engane Tati, deve estar muito frio lá fora. Fiquei prestando atenção na conversa alheia, entendi bem pouco, é fato, mas deu pra perceber que era uma equipe de TV e o assunto eram as Olimpíadas.

Madrugada em Toronto

Madrugada em Toronto

Quando chegou a hora do voo eu estava morta de fome. Segundo meus cálculos, meu corpo brasileiro achava que já estava perto demais de almoçar (9h Toronto = 12h na cabeça da Tati), ainda mais sem tomar café da manhã. Ele deve ter pensado, esse Canadá está acabando com você Tati, fuja! Não via a hora de a comissária passar com o serviço de bordo (pago). Foi o melhor-pior lanche de toda a minha vida. Melhor por matar a fome. Pior por ser horrível de ruim, muito gelado, detesto coisa salgada gelada, me dá a impressão que o troço está há mais de uma semana guardado. Eca. Mas que alívio.

Oh Lord, 10 horas de voo + 3/4 horas de espera + 5 horas de voo. Resumo, quando entrei no voo já estava agitada. Tentei assistir TV, tentei dormir, tentei escrever, tentei puxar papo (o voo agora repleto de estrangeiros), me mexia sem parar! Rsrsrs. Ansiedade? Oh no, I’m ok! Claro que sim, ahãn!

De leste a oeste muito gelo

De leste a oeste muito gelo

5 horas depois e muito visual congelado visto lá de cima – tudo era branco, do leste até o oeste tudo era gelo – cheguei em Vancouver. Yay!!! Ok, agora era hora de esperar as malas, e adivinha? Foram extraviadas!!! Mentiraaaa! Rsrsrs… mas demoraram muito pra chegar, juro por Deus, eu fui a penúltima a pegar as malas, meu Deus que suor frio me subiu naquele monte de roupa quente.

Outro momento de pânico. Não tinha coragem de sair do aeroporto. Já sabia onde pegaria o taxi, já tinha dado uma voltinha pelo aeroporto, já tinha ligado pra casa no Brasil (e chorado), já tinha tirado foto, mas e a coragem pra dar aqueles passinhos que abririam as portas automáticas de um mundo totalmente desconhecido? Surtei um bocadinho, mas saí.

Enrolando no Aeroporto de Vancouver.

Enrolando no Aeroporto de Vancouver.

Alerta máximo! Cadê Vancouver das montanhas, praias e sol? Achava que encontraria um dia lindo como acabara de ver em Toronto, mas que decepção, um vento gelado, uma chuvinha fina, um dia cinza. Me levem pra Toronto!!! Eu fiz a escolha errada!!! Não quero ficar aqui!!! Surtei por dentro, mas segui em frente e enfim peguei o táxi (quase uma hora depois da chegada).

Me assustei de verdade com essa primeira visão.

Me assustei de verdade com essa primeira visão.

No caminho do aeroporto até a casa da minha host family, cerca de 20 minutos, o taxista foi conversando comigo e apresentando a cidade, já fui mudando minha ideia sobre Vancouver. Que cidade linda! E aquelas montanhas cheias de gelo no topo?!?! E aquela cara de cidade de primeiro mundo? A limpeza. Caramba, não quero ser paga pau, mas está na cara de uma cidade limpa e organizada que ela é do Primeiro Mundo. Desculpa Brasil.

Fui super bem recebida pelos meus host father e mother. Um casal Filipino simpático, que ficou surpreso por eu não ter recebido a foto que eles mandaram da família toda para a agência me mandar. Fiquei surpresa também, porque não imaginava ser recebida por uns “japas”. Quem conhece Vancouver neste momento deve estar rindo da minha cara né? Pois então, mostraram toda a casa pra mim, conversamos sobre o que eu fazia no Brasil, e eles até elogiaram meu inglês. Nunca vou esquecer, mas eles disseram algo como, “toda vez que recebemos intercambistas eles falam bem pouco, quase nada, mas você não”. ME ACHEI DEMAIS!!! Enfim me disseram que já que não iria almoçar eu poderia jantar, eles fariam o jantar e que eu poderia me juntar a eles. De repente me bateu um cansaço monstruoso, um sono incontrolável e eu fui pro meu quarto. A primeira coisa que fiz foi… chorar! Sim, chorei de soluçar, um choro de alívio eu acho. Tinha conseguido fazer algo bem grande até aquele momento. Peguei no sono por volta da uma da tarde…

… oito da noite abri um olho, o corpo moído, ouvi ruídos de talheres, continuei dormindo.

Continua…

Anúncios
Esse post foi publicado em Vancouver e marcado , , . Guardar link permanente.

8 respostas para Cheguei!!!

  1. Bruna disse:

    Tati, sua linda! Que delícia ver que não fui só eu que passei por emoções tão esquisitas num curto período de horas a espera da expriência mais emocionante da minha vida.
    Bom, se te conforta, pra mim foi tudo mais conturbado do que você pode imaginar. Fiz escala em Toronto também, mas a fila da imigração era gigantesca e fiquei horas lá, o que por consequência me fez perder o vôo pra Vancity.
    Eu só pensava em chorar, já tinha começado tudo errado, imagina como terminaria?!
    Pra ajudar, minha mala de mão era toda rodeada por um maldito de um zper que estourou. E se você puder imaginar…Lá estava eu, com 3 casacos exageradamente quentes, naquele ar condicionado a 30° com uma mala maior do que eu, e com a outra de mão, caindo tudo o que tinha a cada 3 passos que eu dava. E mais uma vez, lá vai a dona bruna tentar abaixar com os 3 casacos, suando até não dar mais, pra recuperar canetas, caderno, dicionário e tudo mais.. rsrsrs Que vergonha de mim! Toda atrapalhada!
    Ah, e fora aquela bolsa roxa, super discreta, lembra? kkkkkkkkk
    Minha sorte, é que uma Candense encantadora (qualidade divina de todos desse lugar) e muito eficiente, me arrumou o próximo vôo para vancouver e me tranquilizou o suficiente pra que eu voltasse a respirar! Ufa! rs!
    Vou adorar continuar acompanhando essa parte tão pessoal desses seus 30 dias, Tati! Beijocas.

    • Morri de rir da sua desgracinha Brunaaaa! hahaha.
      Ah e não esqueço da super bolsa roxa viu! hahaha.
      Continue complementando as minhas histórias com suas experiências, vou adorar!
      Bjuuuuuuuuuuuu

  2. Ana disse:

    Tô achando tão legal tua série, que até me deu vontade de fazer uma sobre o meu intercâmbio na Inglaterra. Foram só 2 semanas, mas foi bem legal também. :) E já se vão 11 anos, foi nessa mesma época do ano também.

    • Ana! Que bom que está gostando.
      Sabe que às vezes fico insegura, pq é algo tão particular né? Não sei se todos gostam, mas fico tão feliz com as lembranças que sigo em frente.
      Vou adorar saber de sua experiência em Londres!!! Escreva sim. Bjus.

  3. Eva disse:

    Tati, só uma coisa que me ocorreu… pq vc não comeu no aeroporto?

    • Taí uma boa pergunta Eva. Não sei, mas o que lembro é de que quando me dei conta do tamanho da fome já estava muito perto do embarque, então preferi não arriscar. Sabe aquela vontade de fazer xixi que a gente só percebe quando chega em casa? Então, eu acho que foi algo assim, pq só lembro dela na hora que cheguei, mas a ansiedade e a espera pelos trâmites falaram mais alto, e depois no voo.

      Talvez um medinho ou insegurança de já chegar pedindo comida no aeroporto? Pode ser também… :)

      • Eva disse:

        Ah, sim. Acontece isso mesmo, principalmente viajando sozinha né?!
        Parabéns pela série, to adorando! :)

      • Obrigada por me acompanhar Eva. Quando terminar deixa um comentário pra dizer o que achou. Bjs. Tati.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s