Realizando um Sonho

29 de janeiro de 2010, sexta-feira.

Dia 1/30

Não, eu não errei o ano, mas quero começar uma saga pelos próximos 30 dias. Tudo isso, porque há três anos eu passei por uma experiência que mudou a minha vida. E já fazia tempo que eu queria escrever sobre essa experiência no Canadá. Agora chegou a motivação necessária, por causa das gostosas lembranças daquele único, mas inesquecível mês.

Primeiro um resumão de como foi essa decisão por Vancouver.

Sempre sonhei em fazer intercâmbio, mas sabe como é, família pobre, outras prioridades, minha própria grana curta, e o sonho foi ficando para cada vez mais tarde, quase impossível. Não fosse uma baita crise dos 27 anos, jamais teria tomado essa decisão. Eu precisava de uma grande mudança, uma grande decisão, então em meados de setembro/2009 eu decidi que sairia do emprego que eu já não tinha o menor tesão, já havia começado uma jornada de busca por um novo emprego, mas sem sucesso, então pensei, pego minhas férias e vou em janeiro/2010. Contei pra duas grandes amigas e tive um puta apoio. Contei pra minha família e mais apoio consegui. Contei pro meu namorado, senti que ele não curtiu, mas na boa, naquele momento nada mais me segurava.

Cheguei a cogitar ir pra Irlanda, mas o Euro me fez desistir. Pensei nos Estados Unidos e só sentia atração por New York, mas com grana curta não achei que seria o momento. E a verdade mesmo é que sempre fui fascinada pelo Canadá, não sei o motivo, mas algo naquela bandeirinha com maple vermelha me atraía, me simpatizava desde muito nova, e pouco sabia do Canadá. Uma vez já decidido o país, na minha visão eu não tinha muitas opções, ou era Toronto ou era Vancouver. De repente me lembrei de uma conhecida que tinha ido pro Canadá, mas eu não tinha certeza pra onde, e ela me falou maravilhas de Vancouver. A empolgação só crescia e eu estava 90% Vancouver e 10% Toronto, a dúvida maior era por conta da infra. Numa conversa com um canadense de Vancouver que conheci num projeto em Fortaleza ele me disse que Vancouver chovia demais, e que se houvesse precipitação de neve a cidade praticamente parava, já Toronto por outro lado, tinha lá seus 20 graus negativos, mas bastante infra. Ai ai ai e agora? Sabe como decidi? Olimpíadas de Inverno. Sim, eu soube que teriam as Olimpíadas e eu sou simplesmente fascinada por esportes olímpicos, pensei que seria o máximo estar lá. Viva! Estava decidido, Vancouver, final de janeiro, to chegandoooooo!!!

Entrando no clima já no avião.

Entrando no clima já no avião.

E cá voltamos ao dia 29 de janeiro e o embarque pra minha jornada.

Passei um dia tranquilo, calmo, sem grandes contratempos… mentiraaaaa! Ansiosa que sou, estava uma pilha, acordei super cedo, li umas 10 vezes as recomendações de embarque internacional, peso da mala, acordo especial entre Air Canada e Brasil. Separei umas 15 vezes os documentos, passaporte, troca de roupa para bolsa de mão, admirei 30 vezes a foto da fachada da casa que eu iria morar por um mês, entrei umas 300 vezes no Google Maps pra conhecer a cidade, reli o nome dos integrantes daquela casa, suas preferências, etc e tal. No final do dia surgiu um baita problema com um jornal paroquial que eu ajudo a escrever, mas que já não havia mais nada o que fazer, senão delegar pra alguém resolver. Pilhei meus pais para me levarem logo ao aeroporto, afinal 3 horas antes do voo passam voando e eu não queria ter problemas em nada. Queria chegar tranquila, na medida do possível.

Cá entre nós, exageros à parte, eu até que estava tranquila de verdade. Cara, eu ia enfrentar SOZINHA 15 horas de voo, dois fusos-horários e não pensava muito no que seria isso, simplesmente me joguei (coisa que raramente eu fazia).

Chegando ao aeroporto tudo transcorreu tranquilo. No início, como cheguei antes das 3 horas,  eu seria a primeira a fazer o check-in, mas fiquei com vergonha de ser a primeira! Rsrsrs. Fui dar uma voltinha e quando voltei uns 20 minutos depois, já tinham umas 15 pessoas na minha frente. Uau todo mundo querendo ir pro Canadá! E mais 20 minutos depois, atrás de mim, a fila era imensa. Voo lotado. Jovenzinhos com camiseta amarela e cara de “mamãe vou pra Disney” lotavam tudo quanto era lugar. Só mais tarde descobri, através da minha vizinha de poltrona, uma mocinha simpática de camiseta amarela, de que estava indo fazer high school no Canadá.

Eu sempre me emociono em despedidas e dessa vez não foi diferente. Chorei bastante ao me despedir dos meus pais e namorado. Minha mãe perguntou por que eu chorava se era algo que eu tanto queria, mas eu não sabia responder. Não naquele momento.

Já na sala de embarque me acalmei e esperei. Troquei os últimos torpedos com meu namorado e me entreguei. Seguiria o rumo, prestaria atenção e aproveitaria cada segundo daquela experiência sem chorar. Não muito pelo menos.

Na fila para entrar no avião havia uma regra – não me lembro de qual – mas tínhamos que formar duas filas (direita e esquerda). E pra variar alguns brasileiros sempre muito barulhentos e bagunceiros queriam dar seu jeitinho. Nunca vou esquecer a bronca cheia de classe do funcionário da Air Canada para que TODOS respeitassem a tal regra. Hum esse Canadá promete. Primeiro Mundo aí vou eu!

Fazia uns 3 anos que não sentava numa sala de aula de inglês, mas juro que em nenhum momento tive medo da língua. Estava me estranhando. Tati, sem preocupação? Não conheço mais essa menina. Enfim, pânico pra nada. Até que eu bem confortável (cof cof cof) na minha poltrona do avião, já relaxada me coloquei a pensar, meu Deus do céu, o que os canadenses comem? Não pesquisei nada a respeito de comida. E se a host family fizer comida ruim? E se não fizer comida? Comida, comida, comida. Como não pesquisei isso antes? E agora? Não tenho Google pra fazer um curso intensivo sobre culinária canadense aqui no avião!!! Help me!!!

Que Deus me abençoe e eu não tenha que comer apenas junk food por um mês. Essa foi minha prece de voo.

Continua…

Anúncios
Esse post foi publicado em Vancouver e marcado , , , . Guardar link permanente.

41 respostas para Realizando um Sonho

  1. Thais disse:

    Tati,
    Vou adorar acompanhar as suas aventuras em Vancouver. Isso vai me fazer relembrar de todos os momentos maravilhosos que vive na cidade mais linda que conheci até hoje.

    • O que aquela cidade tem que deixa todos que a conhecem simplesmente apaixonados? De repente escrevendo sobre eu descubra heim?
      Vou adorar ter sua companhia por esses dias. Pode comentar com suas memórias também. Bjuuuuuuuu.

  2. Ana disse:

    Que legal! Eu acho que sabia que você tinha vindo aqui, mas tinha esquecido… que legal!! Vancouver é linda, maravilhosa mesmo. Não é à toa que foi o lugar que eu escolhi pra morar. Vou adorar te acompanhar nesse mês de lembranças. Beijos!

    • Pois é Ana, assim que vim parar no Colorida Vida, mas depois que já havia voltado, com aquela saudade e vontade de saber tudo da cidade sabe?
      Vc mora no paraíso, esse lugar é demais em várias sentidos. Obrigada pela cia! Bjs

  3. Hum que delícia…lembro de quando também tive toda essa vontade em ir para Vancouver, jogar tudo para cima, mas não tive coragem…fiquei e hoje penso que teria sido incrível essa experiência!!!! Vou mega acompanhar !!!!! Bjinhosssss

    • Aleeee, não sabia disso, que bacana!
      Mas não deixe de colocar em sua lista de lugares pra conhecer antes de morrer viu?
      Essa cidade vale a pena ser vista e curtida. Linda demais. Perfeita.
      Vou adorar sua cia… amanhã tem mais. Aliás, até sexta os posts já estão escritos e garantidos! rsrs
      Bjs

  4. Ana Paula disse:

    Tati,
    Vou adorar acompanhar seus dias na nossa maravilhosa Vancouver, me faz lembrar da experiência fantástica que lá vivi e toda vez que me lembro, meu coração se enche de saudade, de alegrias, aromas, de tudo que fez com que eu me apaixonasse por aquela cidade.
    Bjinhos

    • Ana, vc disse tudo. Uma vez contei pra uma amiga que toda vez que me sinto meio pra baixo e lembro da viagem, meu astral muda totalmente!!!
      Se quiser, comente aqui nos meus posts as suas experiências também. Bjuuuu.

  5. Pingback: Como dorme essa menina… | Deleite da Vida

  6. Pingback: Primeiro dia de aula | Deleite da Vida

  7. Pingback: Coisas do Canadá | Deleite da Vida

  8. Talita disse:

    Aí Tati como é bom reviver esse momentos q passamos por lá. Como muda a nossa vida depois dessa experiência encantadora. To lendo todos os posts e é como se eu tivesse lá novamente.
    Bjos
    Miss u

    • Ah Tali eu tinha um caderno com várias coisas anotadas desses dias por lá, mas não consegui encontrar. Iam ser mais lembranças até, mas as coisas mais marcantes não tem como eu me esquecer. Se quiser complementar algo fique a vontade. Sabe que te adoro né? Bjuuuuu

  9. Pingback: Rotina, café, correria, frio e calor | Deleite da Vida

  10. Pingback: Sightseeing | Deleite da Vida

  11. Pingback: Sexta-feira… Folga! | Deleite da Vida

  12. Pingback: Tragédia em Victoria | Deleite da Vida

  13. Pingback: A Amazônia fica no Canadá?!?! | Deleite da Vida

  14. Pingback: Explorando Van | Deleite da Vida

  15. Pingback: O que aprendi nesse mês. | Deleite da Vida

  16. Pingback: Enlouquecendo com a gramática! | Deleite da Vida

  17. Pingback: Esqueceram de mim! | Deleite da Vida

  18. Pingback: The Olympics!!! | Deleite da Vida

  19. Pingback: Whistler… awesome | Deleite da Vida

  20. Pingback: O amor está no ar… | Deleite da Vida

  21. Pingback: Miscelânea Canadense | Deleite da Vida

  22. Pingback: Carnaval!!! Que Carnaval? | Deleite da Vida

  23. Pingback: Vamos a la playa | Deleite da Vida

  24. Pingback: Os verdadeiros canadenses | Deleite da Vida

  25. Pingback: Ah! Essa montanha… | Deleite da Vida

  26. Pingback: Eu e Vancouver a sós | Deleite da Vida

  27. Pingback: Domingo no parque | Deleite da Vida

  28. Pingback: Pilipinas X Bancouber | Deleite da Vida

  29. Pingback: Vancouver em três atos | Deleite da Vida

  30. Pingback: Go Canada Go! | Deleite da Vida

  31. Pingback: E começam as despedidas… | Deleite da Vida

  32. Pingback: Até breve downtown | Deleite da Vida

  33. Pingback: Um Sonho Realizado | Deleite da Vida

  34. Livi (Baianos no Polo Norte) disse:

    Oi Tati,
    Sou a Livi do Baianos no Polo Norte, peguei seu link no blog da Lu (Nicolilando) comecei pelo post final e vim começar a ler sua história. Fiquei emocionada lembrando de quando fiz essa mesma viagem pela primeira vez, só que para Toronto. Só que o meu não foi intercâmbio, foi para tentar uma vida nova. Vou continuar lendo a série. Abraços

    • Obrigada Livi, é um prazer receber você por aqui.
      Desculpe não responder antes, mas estive com uma mega gripe e repousando ao máximo pra me recuperar logo. Quando vi que acompanharia a saga eu fiquei super feliz. E mais ainda por saber que se identificou com minha história com o Canadá, apesar de ter sido tão curta.
      Desejo sucesso em sua vida por essas terras.
      Beijo grande.
      Tati.

  35. Pingback: O centenário do blog | Deleite da Vida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s