Quem é a minha mãe?

Confesso que esperava com ansiedade este dia. O dia de escrever um texto exclusivo pra ela. Quem me acompanha desde o começo no blog pôde ler e participar da minha homenagem ao meu pai. Agora é a vez dela, minha rainha, minha mãe.

Mãe, se eu pudesse ir bem fundo eu gostaria de te falar sobre meu período em seu útero, tenho certeza que lá era gostoso, quentinho, tranquilo e que era muito bem alimentada e amada, falo isso porque assim me sinto até hoje em sua presença. E como forma de retribuição eu dava chutinhos de alegria, só pra te lembrar que quando eu chegasse seria pra sempre sua amiga, sua parceira. Hoje já não chuto mais, mas quando quero me mostrar presente eu falo, escrevo, beijo e digo que te amo. E como amo!

Eu fui muito tímida, mas você me conhece por completo, mesmo quietinha num canto você sempre soube me interpretar. Ontem ainda eu chorei de saudades e hoje acordei com os olhos verdes, tenho certeza que se você pudesse vê-los você pensaria “a Tati andou chorando”. Os olhos verdes de alegria, são bem diferentes do verde de tristeza. E você sempre acerta!

Quietinha em seu canto você está sempre observando as coisas, e apesar de parecer frágil só quem a conhece pra saber a fortaleza de mulher que você é na verdade. E só muita força pra aguentar certas barras com os filhos né? Filha bebê levando 13 pontos no rosto, filha criança ser atropelada e filho adolescente dando um baita susto pelas rebeldias da idade?!?!??! Só sendo muito forte mesmo e permanecendo firme, muito firme até hoje.

Nunca conheci alguém tão pé no chão como você. Às vezes me sentia decepcionada com o que na época eu pensava ser frieza, mas que hoje vejo como sensatez. Você é aquela capaz de dar um banho de realidade quando mais precisamos estar em alerta, e não deprimidos e se achando vítimas das circunstâncias.

Já levei umas surras das suas mãos, mas o que marcou não foi a dor, mas sim as palavras que sempre diziam: “dói mais em mim do que em você”. E apesar de não me sentir uma pessoa pior ou melhor por já ter apanhado, hoje tenho certeza que não baterei em meus filhos, não quero sentir esse tipo de dor, porque eu via em seus olhos a dor, mas respeito que na época não se falava em alternativas e eu te desculpo pelas palmadinhas. O meu amor por você é incondicional.

Mãe, você lembra que eu era uma criança meio enjoadinha, emburrava sempre, vivia sentida né? E você lembra também do dia que eu reclamava de dor nos olhos e numa confusão de embalagens ao invés de água boricada você pingou umas gotinhas de algo muito ardido em meus olhos? Eu chorava, chorava, e você achava que era frescura, mas de tanto chorar você viu a confusão e eu de novo vi em seus olhos aquela dor. Mas a gente desceu, você colocou uma fraldinha molhada em meus olhos,  e ficamos tomando um solzinho só eu e você até passar o ardor. Lembro até hoje desse dia, não da dor, mas daquele abraço gostoso só eu e você lá embaixo.

Engraçado pensar que o homem da casa é o chorão, o Sr. Emoções da Silva, e a mulher é a fibra, a Sra. Fortaleza da Silva. Essa nossa família é toda incomum mesmo! E eu adoro de paixão. Obrigada por acreditar no amor, apesar da distância que você e o pai tinham na época do namoro. Nos dias de hoje você seria chamada de maluca por casar com um cara que conhecia há 3 anos, mas que via no máximo duas vezes no ano! Mesmo assim encarou, deixou pra trás mãe, pai, 7 irmãos (que alguns até hoje a encaram com uma mãe pra eles), e partiu rumo à cidade grande, tendo como família pessoas desconhecidas, mas uma família a ser formada. Se existo hoje é porque tenho uma mãe corajosa.

Minha gratidão a Deus é infinita, porque ele me deu a melhor família que eu poderia querer. E se hoje cresci com muita esperança na vida, fé em Deus e na luta foi graças a você, que quando acredita em algo não desiste tão facilmente, foi assim com nossa casa e vem sendo assim até hoje. Você não desiste fácil de nada. Pra alguns pode parecer teimosia, eu digo no entanto que isso é determinação.

Obrigada por me apoiar, por se orgulhar das minhas consquistas, por estar presente na realização dos meus sonhos. Em muitas famílias concluir a faculdade, pós-graduação, estudar fora do Brasil, comprar apartamento podem ser obrigações ou algo banal, mas eu sei o tamanho que essas realizações têm para você. Se alcançamos algo hoje é pelo trabalho das nossas mãos e pelo apoio moral de você e do pai. Grana curta, sabe como é, comecem a lutar o quanto antes… lição aprendida!

Eu ficaria aqui durante horas escrevendo sobre você, mas algumas lembranças eu quero guardar em meu coração, num lugar especial, cheiroso, florido, colorido, que é o lugar de uma rainha.

Peço a Deus que me conceda a graça de um dia ter um filho e poder errar, mas acima de tudo acertar e marcar a vida dele, assim como você fez e vem fazendo em minha vida. Isso sim seria a maior realização da minha vida e eu tenho certeza que você estará junto pra se orgulhar mais uma vez de sua filha.

Mãe, apesar da distância eu penso em você todos os dias. Sinto saudade do seu cheiro, do seu colo e das suas palavras. Obrigada por ser quem é. Por ser uma mãe e avó maravilhosa. Tenho orgulho de dizer que sou sua filha. Te amo!

Hoje não tem receita, mas uma foto apetitosa como forma de agradecer o dom de cozinhar, que com certeza herdei de você. Oh comida boa da minha mãe!

A feijoada é da Tati. A inspiração é da D. Iris.

Deleite-se com a vida!

Anúncios
Esse post foi publicado em Mãe, Recordações e marcado , , , . Guardar link permanente.

9 respostas para Quem é a minha mãe?

  1. Deise F Silva disse:

    Ela e todos nós estamos adivinha….rs…chorando….kkkkk Lindo d+++++++++ faça das suas minhas palavras…..estou emocionada…..beijo te amo!!!

  2. Poliana Lima disse:

    Que lindooo, engraçado lendo suas palavras ao discrever a tia, parece que está falando do meu pai, igualzinho, rsrsrs!!!!! bjoo amo vcs!! AGora a história das gotinhas nos olhos foi triste heim, rsrsrsrsrs tadinha!!! bjo bjooo

  3. Carolina Felgueiras Leonardo disse:

    Que lindo Tati… Fiquei emocionada! Parabéns pelas palavras de dedicação à sua mãe e por esse lindo dom de escrever com tanto sentimento… Beijos, Carol.

    • Muito obrigada pela mensagem Carol!
      Eu gosto muito de escrever, e mesmo que não seja uma profissional da área eu faço com muito amor, então acabo me orgulhando do resultado. :)
      A família é tudo né? Bjuuuuuu

  4. Lilis disse:

    me emocionei tambem, e não né … familia linda que amo de paixão. bjs a todos

  5. Dayane disse:

    Lindo Tati, Parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s