Dicas da Sonia: Mil Dias na Toscana

Acho que pela primeira vez eu demorei bastante para ler um livro relativamente simples. Não sei dizer o motivo, mas não foi para mim daqueles livros de tirar o fôlego, então não era sempre que me dava vontade de ler. Estou falando de Mil dias na Toscana de Marlena De Blasi:

O livro está ambientado numa das regiões mais lindas e apaixonantes do planeta. Conta as experiências, muitas delas autobiográficas, de Marlena e Fernando (seu amor veneziano cuja história é contada no livro Mil Dias em Veneza). Após uma fase apaixonante em Veneza eles decidem partir em busca de sossego na Toscana, sossego esse que casa perfeitamente com a nova vida de aposentado do pacato e cheio de fantasmas Fernando com a vida de escritora de Marlena, que também é chef de cozinha e crítica gastronômica – atividades essas desempenhadas agora como hobby.

No vilarejo de San Casciano dei Bagni eles vivem experiências profundas e tradicionais da cultura toscana, principalmente relacionadas à comida. Vivem as graças da sazonalidade e participam de atividades muito festejadas como a colheita das azeitonas, das uvas, de trufas, cogumelos selvagens e castanhas, cada qual em seu tempo único no decorrer de um ano. Vivem como verdadeiros toscanos. À medida que o tempo passa vão se aproximando cada vez mais do rústico e duro Barlozzo, que parece esconder grandes feridas em sua alma. Se afeiçoam a todos do vilarejo e Marlena nutre uma grande amizade por Floriana, uma senhora que também parece guardar grandes sentimentos em seu coração, além de ser uma excelente cozinheira.

Queria eu já conhecer a região da Toscana antes de ler este livro, pois seria o máximo pintar na minha imaginação um quadro real de tudo o que é descrito. Mas me contento em ficar, por enquanto, apenas imaginando todas aquelas oliveiras, parreiras, castanheiras, estradas, vales, casas de pedras, tabernas rústicas e tudo mais que é apresentado.

Eu vejo este livro como um verdadeiro tira-gosto que te enche de vontade de estar lá para experimentar pratos rústicos de qualquer coisa colhida ou caçada naquele dia, pães de casca grossa, azeites recém-espremidos de azeitonas colhidas uma a uma e vinhos artesanais num visual deslumbrante. Se existe algo melhor do que isso para sonhar eu desconheço. Eu adoro imaginar experiências gastronômicas somadas a belos cenários.

Falamos que o Brasil tem um clima perfeito, mas este livro me deixou com vontade de passar um tempo vivenciando os extremos, como acontece na maior parte do hemisfério norte, onde as estações do ano são bem definidas e as pessoas vivem experiências específicas de cada época e muitas vezes apenas uma vez por período. Acho que a vida por aqui no Brasil é muito fácil e eu adoro um desafio! rs

Ao mesmo tempo que fiquei feliz em saber um pouco sobre a região, fico pensando que tamanha experiência local só é possível vivenciando de verdade aquilo tudo, calmamente. Desculpe a franqueza, mas não vai ser um pacote de 10 dias que vai te permitir conhecer com profundidade um lugar, somando a visita a tantas outras cidades onde você vai apenas para tirar foto e dizer que esteve lá. Desde que li Comer, Rezar, Amar penso em viver em algum lugar da Europa a experiência de vivenciar o local, os costumes de seu povo, conversar com as pessoas, e não apenas passar longas horas visitando os pontos turísticos e tirando fotos. Acho que a Toscana me conquistou em ser a eleita para tamanho desafio.

Falando em experiências sinestésicas o livro me levou para os mais variados aromas de pão. Ficava imaginando aqueles pães grossos, rústicos, com fios de azeite e uma taça cheia de vinho para acompanhar. Isso sem falar dos vinhos e azeites. A cada leitura eu parecia uma grávida cheia de vontades. No quesito descrição de uma refeição este livro é imbatível. Se deixar sua imaginação fluir ele vai te levar para experiências sensoriais magníficas, daquelas que uma farta e deliciosa refeição, acompanhadas de vinho e um forno à lenha te deixam maravilhados.

Ah! Se quiser saber como é a verdadeira bruschetta (brus-que-ta) italiana leia o livro ou me pergunte para não se decepcionar quando lá estiver.

Deleite-se com a leitura!

Anúncios
Esse post foi publicado em Dicas da Sonia e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Dicas da Sonia: Mil Dias na Toscana

  1. Liliane disse:

    Tatiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii , não tinha visto seu blog ainda, super virei fã. beeeeeejo

    Lilis

  2. Carla Gigeck disse:

    To atrasada pra ler os posts rsrsrs Posso dizer que tive a sorte de vivenciar outra cultura, aprender os costumes, conversar e ver como se vive…..amei !! São oportunidades unicas em nossas vidas :)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s