Garotos de novembro

Logo que escolhi o título do post eu lembrei do filme Os Garotos da Minha Vida (Riding Cars With Boys) com a Drew Barrymore. Aquele filme te faz amar e odiar os garotos e está na minha lista de prediletos. Ao final, toca uma música linda e super antiga, que me leva à doçura dos anos 60. Se quiser escutar clica aqui.

Trocando em miúdos, os garotos realmente têm esse poder de nos fazer amá-los e odiá-los. Desde menina eu me sinto muito a vontade na presença dos garotos, tanto que até hoje lido muito bem com figuras masculinas. Inclusive tenho dificuldade em aceitar machismos, daqueles que segregam mulheres de um lado, homens do outro.

Em novembro, quatro garotos da minha vida fazem aniversário e apesar das briguinhas, picuinhas e pegação no pé eu tenho muitos motivos para amá-los e admirá-los.

Um deles, meu irmão, mesmo signo, apenas 11 meses nos separam na idade, mesma cor de cabelo e pele, profissões opostas e personalidade idem. Ele é quieto e observador. Amigo e solidário. Já brigamos muito – mais um motivo pra eu ter certeza que tivemos a verdadeira relação entre irmãos. Na infância ele fazia muito sucesso entre as meninas e eu morria de raiva das garotas que só se aproximavam de mim por causa dele. Deu à minha família dois presentes preciosos. Dois garotinhos também de novembro.

Um dos garotinhos é dois minutos mais velho que o irmão, tempo suficiente pra ele se sentir O irmão mais velho. Gosta de carinho, mas na sua hora, gosta de ser social, mas do seu jeito, geralmente não atende aos nossos pedidos de beijos, abraços e chamegos, mas quando quer ele vem como um gato, senta em seu colo e dali não sai tão cedo. Já demonstra aptidões de liderança e negociação, além de ser muito certinho com suas lições e um tanto mandão, o que nos leva crer que seu futuro será dentro de um terno. Aliás ele fica lindo com as mãos nos bolsos, parece um mini-lorde. Tira lindas fotos e parece levar jeito pra coisa.

O “caçula” da relação gemelar é totalmente o oposto de seu irmão. Não dá pra acreditar que aqueles dois dividiram a mesma gestação. É carinhoso, amigo, chora fácil; e teimoso como só sendo da família que é mesmo. Adora ficar agarrado com a gente. Já fala de namoradaS e de beijo na boca. Sim, ele já é sagaz pra essas coisas. Adora desenhar e parece ter talento pra coisa, o que nos leva a crer que esse não ficará dentro de um terno nem a pau. Não combina com seu jeito largadão de ser (nunca o vi colocar as mãos nos bolsos).

Meu último garoto de novembro, mas não necessariamente na ordem, é também escorpiano e de personalidade parecida com a do meu irmão. Por causa disso tenho certeza que o irrito frequentemente com minha característica mais marcante: falar mais que a boca. Hoje é o garoto que convivo diariamente e aos poucos vejo que ele não é apenas aquele menino super organizado, que não deixa meias jogadas pela casa, toalhas molhadas na cama, pasta de dente aberta, mas também um excelente cozinheiro. Faz um feijão tão cheiroso que eu sou capaz de devorar em segundos. Esse garoto é um parceiro muito leal e sincero, que fala na lata o que pensa.

Os garotos de novembro são definitivamente os garotos da minha vida. São aqueles que eu paro pra pensar em como era ou seria a minha vida sem eles.

Um dos garotinhos quis nomear um dos meus pratos e o escolhido foi o tradicional hot dog:

Cachorro Dog

Hot dog, ops, cachorro dog, é a coisa mais fácil do mundo e definitivamente o lanche mais delicioso do planeta. Não curto as versões neo-hot-doghianas de hoje, no qual a salsicha é um mero detalhe, pois além dela podemos encontrar: carne moída, frango, peperoni, chilli, e tudo mais que sua criatividade permitir imaginar. Não sabe do que estou falando? Ahh então você não sabe o que é um verdadeiro hot dog tijolão!

Voltando ao meu mundo de cachorro dog eu curto mais a versão normal: pão, maionese, salsicha, purê de batatas, molho, ketchup e mostarda.

Imagino que cada um tenha uma maneira de fazer: eu começo pelo purê de batatas, depois faço um molho de tomates com cebola (ele fica em pedaços, com pouco caldo), acrescento as salsichas neste molho, deixo ferver e está pronto pra montar. Não deixo de acrescentar a batata palha extra fina da Yoki e encher de ketchup, mostarda amarela, mostarda escura e molho barbecue.

Depois meus amores é só se lambuzar, pois ainda não descobri um método de comer cachorro dog sem fazer a maior sujeira da face da Terra.

Deleite-se!

Anúncios
Esse post foi publicado em Falando de amor, Família, Receitas Rápidas e Lanches e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

7 respostas para Garotos de novembro

  1. Ckris disse:

    So much!

  2. Vanessa disse:

    Que texto gostoso.. Daqueles pra ler sorrindo… :)

  3. Ariane disse:

    Vc é um máximo…Uma Deleicia de texto….E te digo mais fiquei com a boca cheia d’agua pra comer um cachorro dog pq é uma das coisas que mais amo tbm….Bjsss no S2

  4. FABRÍCIO disse:

    PERFEITO PARABÉNS

  5. Pingback: Choro de saudade | Deleite da Vida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s